Digite aqui
sua consulta

Visualizar Como:

Barbara Pereira de Alencar Tipo: Diccionário Bio-bibliográfico Cearense-Barão de Studart Ano: 1765

Barbara Pereira de Alencar - Filha de Joaquim Pereira de Alencar, irmã de Leonel Pereira de Alencar, morto pelos corcundas em 1824, mulher do negociante português José Gonçalves dos Santos, e mãe do Senador José Martiniano de Alencar e de Tristão Gonçalves Pereira de Alencar.

Seu animo varonil fel-a representar papel conspícuo no levante republicano levado a effeito em ISIS no Crato por seu filho, emissário dos revolucionários de Pernambuco.-Presa com elle e mais alguns companheiros que lhes ficaram fieis, que o grande numero dos adeptos logo mostrou-se indifferente ou adversário graças á influencia de Filgueiras, o celebre capitão mór, veio para Fortaleza e foi encerrada não sob uma abobada construída debaixo do chão dentro da fortaleza como aprouve a Pedro Theberge dizer no seu Esboço Histórico e a imaginação popular acceitou e propalou, mas no Quartel de l.;< linha, entre a fortaleza e a Cadeia do Crime, donde sahiu para as prisões de Recife e posteriormente da Bahia.
Na sua Historia da Revolução em Pernambuco em 1817 diz Muniz Tavares depois de falar de Almeida Castro: “Outra senhora, mãe do emissário do Ceará o José Martiniano de Alencar, foi menos feliz. Depois de cruel padecimento na cadeia daquella província, transportada á de Pernambuco, foi ainda constrangida a embarcar-se para a Bahia onde foi recolhida em uma das fortalezas. As pessoas mais caras a seu coração estavam com ella egualmente prezas e com o seu exemplo aprendiam heróica resignação”.
Jurada em 1821 a Constituição Portuguesa, serenadas as paixões, saciada a sede de sangue com os supplicios de Pernambuco e Bahia, foram os pobres presos cearenses restituídos á liberdade, sendo julgada nulla a devassa pelo Tribunal da Relação da Bahia, e voltaram aos seus lares.
No Ceará acompanhou D.a Barbara os triumphos de seu filho no palco da politica Brasileira até fallecer em 1832, aos 67 annos de edade, na sua fazenda “Touro”, limites do Ceará com o Piauhy, onde se refugiara por oceasião da revolta de Pinto Madeira. Está sepultada na capella da povoação do Poço da Pedra.
Foi sua irmã D.a Ignacia de Alencar, avó do medico Meton de Alencar e bisavó do Vice - Almirante Alexandrino de Alencar, nascido no Rio Grande do Sul de pae cearense e mãe riograndense, e actual Ministro da Marinha.
A familia Alencar, oriunda de Pernambuco, passou-se para o Ceará pelos fins do século XVIII.
Fonte:Diccionário Bio-bibliográfico Cearense-Barão de Studart.
Data de Nascimento:1765

Nuvem de Temas

Informações Legais

O PORTAL DA HISTÓRIA é um sistema de GED especializado em bens históricos. Os dados apresentados neste site têm origem em publicações históricas que estão sob domínio público devido ao tempo de publicação. O propósito deste site é facilitar aos pesquisadores, cientistas sociais e estudantes o acesso a informações históricas relevantes à compreensão do povo brasileiro.

 

© Copyright 2015 - Webmaster - Gildácio Sá. Material aberto para uso não-comercial - pede-se acusar referência da fonte.